Beatboxing com uma 'Flauta' ?!


Já ouviu falar em beatboxing?
São inúmeros os vídeos que você encontrará no YouTube de pessoas fazendo beatboxing com a boca, o que é o comum nessa arte. Mas com certeza você ainda não viu isso: Beatboxing numa Flauta Transversal!

O Beatboxing

O beatboxing é a arte de produzir, com o mesmo instrumento (ou voz), sons graves, agudos, e insinuações rítmicas que remetem à algum rítmo específico: dance, pop-rock, funk, etc. O 'beatboxer', como é chamado, deve se utilizar desses recursos, ou mais, para que o ouvinte não sinta falta de nenhum instrumento musical. Veja este belíssimo exemplo de um dos maiores beatboxers atualmente, Bobby McFerrin:
(ouça com fone de ouvido)


Observe que não falta nada: temos o baixo, a voz principal, frases entre esses dois, e nesse caso, o beatboxer utiliza percussão corporal, batendo a mão no peito de forma a criar o efeito de um bumbo e de uma caixa, da bateria.

A flauta e o beatboxing

A flauta é provavelmente um dos instrumentos mais antigos da história, tanto pela simplicidade de sua estrutura como pelos muitos registros em vários lugares do mundo.
Por ser um instrumento de relativo 'fácil acesso', muitas pessoas tocam este instrumento, que possui várias derivações: flauta transversal, flauta doce ou flauta de bico, flautas japonesas, entre outras. Com certeza, é um dos instrumentos musicais mais explorados, tanto na sua fabricação, quanto na execução; novas técnicas sempre são criadas visando melhorar a potencia do som, as notas alcançadas, entre outras coisas.

Veja outras utilizações e inventos de instrumentos musicais:

No caso do beatboxing, a flauta é uma personagem nova. Claro que outras tentativas já aconteceram, mas à Greg Pattillo, flautista americano que, segundo o New York Times declarou no início deste ano, é ''o melhor do mundo no que faz'', a visibilidade desta arte tomou proporções mundiais. O músico estuda deste criança este instrumento, tendo se formado e participado de orquestras sinfônicas em vários lugares, como a Orquestra Sinfônica de Guangzhou (na China). Quando retornou aos Estados Unidos, não encontrou trabalho nas orquestras, e isso o motivou a procurar uma carreira solo. Logo, estava gravando vídeos e produzindo material para divulgar seu trabalho com a flauta, e qual não foi a surpresa, nas primeiras semanas já era reconhecido nas ruas como 'o rapaz do beatboxing na flauta'. A partir daí, trabalha sua carreira solo, e com o seu trio (flauta, contrabaixo e violoncelo), o PROJECT Trio.

Mas, melhor do que falar qualquer coisa a respeito deste grande flautista, é você mesmo conferir o que ele faz com sua flauta. Assista, e curta o som!
(ouça com fone de ouvido)


Aproveite e veja os outros vídeos deste grande músico.

Não esqueça de deixar seu comentário; sua opínião é importante para nós!

Um comentário:

''A vida tem trilha sonora''