Feliz Aniversário Steve Jobs

Se você é tão amante da música quanto eu, então deve estar ciente da contribuição que Steve Jobs e sua querida "Apple" deram à música em todo o mundo.


Pare e pense!

Desde o início da humanidade o homem tem sido curioso em diversos assuntos, e um deles, a música. A partir do momento em que começou a manipular o som - e a música -, sentiu -se no domínio da criação, da
produção; algo que só o cérebro humano é capaz de fazer.
O tempo passou e a música invadiu a vida do homem, fez parte da sua existência e coexistiu de forma direta, e as vezes indireta.
Foi quando o 'avanço tecnológico' no século XX proporcionou ao homem algo jamais antes visto: o som podia ser gravado e reproduzido novamente. Nos sentimos então no domínio do tempo.
E esse tempo passou depressa. Primeira a fita magnética; o rolo que grava o som na sua superfície; depois o tão conhecido 'vinil' - que ainda possui adeptos no mundo todo, inclusive eu -; e então o CD. A compactação da música (o áudio virtual) acelerou o mercado.
Mas então, surge uma nova tendência. Algo que mudaria o jeito como as pessoas ouvem música: o iPod.

Um aparelho pequenino, capaz de armazenar uma quantidade incrivelmente grande de arquivos sonoros. A propagação é absurda.
Lançado em 2001, logo após o atentado às torres gêmeas, o iPod passou por 21 gerações, ou atualizações, deixando de ser um simples tocador de música para ser um robusto aparelho que reproduz vídeo, música, conecta-se à internet, e algumas coisas mais, como é o caso do iPod Touch 4ª geração.

A possibilidade de cada um ouvir a música que quer, facilmente, mudou a maneira como as pessoas ouviam música. Em todos os lugares, cada um está com seu iPod (ou similares), ouvindo coisas totalmente diferentes, sem interferir no gosto do outro. Isso provavelmente nos levaria a discussões interessantes sobre como a estética musical da música de entretenimento mudou com esse pequeno aparelho em nosso dia-a-dia. Mas com certeza também mudou o mercado, mudou a maneira de fazer música, e mudou a nossa relação com ela.
Não satisfeito, a Apple lançou ainda um outro produto, no caso, virtual, que ajudaria a revolucionar o mercado fonográfico: o iTunes. Uma loja virtual, onde artistas profissionais e amadores compartilham música e vídeo de maneira rápida, prática e acessível. Podemos comparar ao que foi a chegada do Twitter entre as redes sociais: a velocidade de compartilhamento chega a ser incalculável.

Além da música, os computadores da Apple revolucionaram o mercado áudio-visual, otimizando as produções de vídeos, filmes, e tudo que envolve animação ou filmagens. Não é de hoje que os computadores da Apple, ou os MAC's, são famosos por não travar, não precisar ser desligado, entre outras coisas.
Portanto, com tudo isso, é impossível negar como uma grande empresa, dirigida por um grande homem, mudou os nossos dias.


Parabéns e Obrigado, Steve Jobs (1955-2011)




Fernando Britto 
Fernando Britto Fernando Britto é regente, pianista, e blogueiro de plantão. Cursando composição na FIAM-FAAM , está sempre à procura de novos horizontes, antenado para as oportunidades.
Saiba mais aqui...

2 comentários:

  1. Olá... eu já nao acredito nessa dita contribuição do Steve para a sociedade, já que difundiu que a maioria das pessoas acostumassem a ouvir musica de baixa qualidade e com a dinâmica "capada", através do sound check, já que cada gravação costumava vir numa altura diferente. Eu mesmo tenho um ipod e adoro ele, tenho acesso a muito material, etc etc etc. Porém, percebi que a referência das pessoas não é mais ouvir a musica por inteiro, como ouvimos num concerto desde o contrabaixo até as flautas. Na minha opinião, é bom pela tecnologia mas terrível para a referência do ser humano, a massa ouve mp3 no celular e nem se da conta de que nao está ouvindo a musica "inteira". Mas parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Concordo em relação à qualidade do áudio. Mas não estou me referindo à qualidade ou compactação do arquivo de áudio, e sim a aceleração do mercado fonográfico; a facilidade de compra e venda de música na internet e o compartilhamento. Mas concordo que o mp3 é uma mídia de baixa qualidade em relação ao Vinil, por exemplo, e mais ainda em relação à música ao vivo, no caso de um concerto.

    ResponderExcluir

''A vida tem trilha sonora''