Esclarecimentos sobre as TÉTRADES

Na música (tonal), tétrades são acordes de 4 sons. O mais usual é dizer que tétrades são tríades com uma sétima (dissonância) acrescida, porém existem formações que possuem uma 9ª (dissonância) e, por sua vez, uma nota é retirada da tríade, fazendo com que tenhamos um acorde com 4 sons, e na verdade 2 dissonâncias.
Recentemente em um post eu falo sobre os acordes de três sons: as tríades, no violão e no teclado.


Teclado x Violão - Qual devo escolher?



Mas vamos falar um pouco sobre as tríades com sétima.
Hoje, no nosso ouvido do séc. XX (porque séc. XX nos soa como atual, embora estejamos no séc. XXI), os acordes com sétimas, as tétrades, já são muito bem assimiladas. Seja na 'música erudita' moderna, ou contemporânea, ou na 'música popular', jazz, entre outros, esses acordes estão presentes quase 100% - e em alguns movimentos, 100%.
Porém, ainda assim muitos encontram dificuldade quando analisam esses acordes com mais atenção. Realmente, são muitas informações em uma única tétrade, mas vamos tentar simplificar essa análise.

Vejamos primeiro, como pode se apresentar um acorde de sétima:
Existem (basicamente) 3 sétimas possíveis em uma tétrade: a sétima maior; a sétima menor; e a sétima diminuta.
Vamos nos ater às duas primeiras agora.

Uma tétrade possui as mesmas qualidades de uma tríade, ou seja, pode ser maior, menor, aumentada, ou diminuta. Mas quando adicionamos as sétimas, esses acordes podem sofrer algumas alterações.
Finalmente, é possível classificar - de uma maneira bem simples - as tétrades em 3 categorias: sétimas maiores, sétimas menores, e sétima diminuta. Fica assim essa divisão.

ACORDES COM SÉTIMAS MAIORES

  • O acorde pode ser: maior com sétima maior; menor com sétima maior.

Existe também o acorde aumentado com sétima maior, mas falaremos dele em outra oportunidade.

ACORDES COM SÉTIMAS MENORES
  • O acorde pode ser: maior com sétima menor; menor com sétima menor.


Essas duas classificações são referentes aos acordes maiores e menores, porém faltam as tríades diminutas com sétima. Da mesma forma como os de cima, são simples. Existem dois tipos de tétrades diminutas: os meio diminutos e os diminutos (diminuto completo).

A tétrade diminuta sempre tem por base a tríade diminuta, ou seja, o acorde formado por duas terças menores sobrepostas:


Nesse tipo de acorde, podemos ter dois tipos de sétimas: a sétima menor ou a sétima diminuta.


Ao primeiro acorde dado acima (com sétima menor), damos o nome de meio diminuto, e o segundo, chamamos de tétrade diminuta (diminuto completo).

Espero ter esclarecido as dúvidas dos estudantes de (princípios de...) harmonia.
Qualquer dúvida, pergunta, sugestão, postem um comentário.

Bom estudo!



Fernando Britto 
Fernando Britto Fernando Britto é regente, pianista, e blogueiro de plantão. Cursando composição na FIAM-FAAM , está sempre à procura de novos horizontes, antenado para as oportunidades.
Saiba mais aqui...

0 comentários:

Postar um comentário

''A vida tem trilha sonora''