Esclarecimentos sobre as inversões de acordes

Olá queridos leitores. Hoje, falaremos de um assunto muito interessante (para os músicos de plantão.. rs): inversões de acordes.
Em primeiro lugar, é preciso compreendermos os 'nomes' frequentemente usados quando abordamos este assunto. São alguns deles: posição do acorde; inversão do acorde; acorde com baixo invertido; entre outros. Então, esclarecendo os nomes:
  • Posição do acorde: sempre que o acorde está sendo tocado, sejam as notas que estão em baixo (no baixo) a fundamental do acorde (nota que dá o nome ao acorde), a terça, ou a quinta, todas são diferentes posições do acorde. Ou seja, em um acorde de três sons (tríade), teremos então 3 posições. Ficam assim no acorde de dó maior:
1º posição: DÓ - MI - SOL
2º posição: MI - SOL - DÓ (com a terça no baixo)
3º posição: SOL - DÓ - MI (com a quinta no baixo)

  • Inversão do acorde: diferente da 'posição' que um acorde pode estar, a inversão é quando 'invertemos' a ordem das notas do acorde (óbvio..). Portanto, temos o estado fundamental do acorde (quando a primeira nota do acorde está no baixo) e apenas 2 inversões. Ficam assim no acorde de dó maior:
Estado Fundamental:  DÓ - MI - SOL (com a fundamental do acorde no baixo)
1º Inversão: MI - SOL - DÓ (com a terça no baixo)
2º Inversão: SOL - DO - MI (com a quinta no baixo)

  • O termo 'acorde com baixo invertido' é justamente uma inversão, ou seja, um acorde em que o baixo está fazendo qualquer nota deste acorde que não seja a sua fundamental. Por exemplo, quando tocamos um Sol Maior, e o baixo está tocando a nota SI, então, é um acorde com  o baixo invertido, tocando a terça do acorde.

''Mais sobre os acordes e suas inversões, aplicações, e utilização no próximo post.''
Até logo.

0 comentários:

Postar um comentário

''A vida tem trilha sonora''