Gustav Holst - The Planet I Marte



Qualquer semelhaça com a música de STAR WARS é mera coincidencia!


Gustav Houlst, nascido em setembro de 1984, morreu em 1934, sendo assim, nunca nem ao menos ter ouvido falar de qualquer 'guerra estelar'. Ora, e porque a semelhança?
A resposta está mais clara do que nunca.
Compositores desse período pós-romantico adquiriram uma riqueza timbristica, e não só pelos mais diferentes intrumentos da orquestra moderna, mas também harmonicamente, e por que não ritmicamente. E foi essa a riqueza que a música de cinema herdou, ou tomou como herança do período romantico tardio.
Deve-se destacar, no caso do vídeo acima, como essa música rapidamente nos leva a todos os filmes de ficção que conhecemos, e não é por acaso. Realmente, a maioria dos mais bem sucedidos compositores do cinema mundial hoje, tem fortes ligações com a música de Mahler, Bruckner, Holst, Gershwin, entre outros tantos que não podemos citar aqui por 'falta de espaço'.
Porém, isso não torna música cinematografica um plágio disfarçado. Jamais! Hoje, temos compositores como John Williams, James Newton Howard, Howard Shore, Michael Giachinno, e muitos outros, que adquiriram um estilo próprio, claro que com muita influência de seus antecessores pós-romanticos, mas mesmo assim com uma linguagem caracteristica.

...Afinal, todos somos influenciados por alguem, ou alguns, em nossa vida, e em nosso trabalho. E o que é a arte, senão a mais pura forma de declaração do EU em conflito com a SOCIEDADE em que vivemos. O primeiro artista foi influenciado pela natureza, e assim foram sendo influenciados seus predecessores, que por fim, sempre se voltam à natureza, quando querem encontrar a 'simples forma da verdade', como diz uma frase conhecida de Malheiro Dias:
''A arte não consiste em desfigurar a verdade em artifício, mas em emprestar a este, a fisionomia mais simples da verdade''.

0 comentários:

Postar um comentário

''A vida tem trilha sonora''