AULA 2

O Ritmo!

Hoje, em continuação a nossa aula sobre o ritmo, falaremos da ultima coluna do seguinte desenho:


Como foi dito na primeira aula, a primeira e segunda colunas são as figuras ritmicas, ou seja, figuras que usaremos para escrever a parte ritmica da música, sendo a primeira coluna as figuras que indicam os ''sons'' e a segunda coluna as figuras que indicam os momentos de ''silencio''.
Na terceira coluna temos os nomes das figuras.

Já a quarta coluna é um pouco mais complicada.
Quando falamos de ritmo, estamos tratando da parte temporal da música, ou seja, a parte da música que trabalha com o tempo. Pois bem! Antes de mais nada vamos deixar claro que nenhuma figura tem um tempo predeterminado. A unica relação que temos de tempos é de forma proporcional.
Observe o desenho a seguir:


Observe que este circulo está inteiro, portanto, esta representando somente uma parte dele mesmo. Agora observe este outro desenho:


Veja! O primeiro circulo do desenho acima esta dividido ao meio, e assim, mostrando duas partes do inteiro. Ou seja, temos o inteiro dividido em duas partes. Logo, representamos ele pelo numero dois. E assim ocorre com os outros circulos: quatro partes do inteiro, portanto, numero 4. E assim por diante!

É isso que ocorre com as figuras ritmicas: não sabemos o valor exato de cada uma, mas sabemos o valor delas em relação à elas mesmas. E é isso o que diz a quarta coluna da nossa primeira figura:

Assim fica as figuras e suas representações:
  • Semibreve - é representada pelo número 1 um porque vale o inteiro, ou seja, ela sempre terá o maior valor numa musica, durará o maior tempo.
  • Minima - é representada pelo número 2 e vale a metade do valor da semibreve.
  • Seminima - é representada pelo número 4 e vale a metade do valor da minima.
  • Colcheia - é representada pelo número 8 e vale a metade do valor da seminima.
  • Semicolcheia - é representada pelo número 16 e vale a metade do valor da colcheia.
  • Fusa - é representada pelo número 32 e vale a metade do valor da semicolcheia.
  • Semifusa - é representada pelo número 64 e vale a metade do valor da fusa.

Agora é só estudar as figuras e suas representações. Mais a frente, entederemos para que serve essas representações numericas e quando as usaremos.

Boa semana e bons estudos. Música é Vida!

AULA 1

O Ritmo!


Ritmo, em música, é a organização temporal dos acontecimentos musicais, ou seja, é a distribuição ordenada dos tempos de cada som e nota musical.

No início, o ritmo era um problema quando tinha de ser passado pra outras pessoas porque a escrita musical não era precisa em relação aos tempos das notas. Hoje, com o avanço da técnica da grafia musical, é possível escrever quase tudo que se pensa em música.


Para iniciarmos nosso estudo do ritmo, vamos conhecer as figuras ritmos (notas que representam ritmo).


Na figura acima, temos 4 colunas, mas vamos falar da primeira coluna.

Na primeira coluna temos as figuras musicais, ou as figuras ritmicas, como são chamadas. Estão nesta ordem, de cima pra baixo: SEMIBREVE, MINIMA, SEMINIMA, COLCHEIA, SEMICOLCHEIA, FUSA E SEMIFUSA.

Cada uma dessas figuras representa um valor musical, ou, um tempo musical.

Na segundo coluna temos o que chamamos de pausas. As pausas são figuras que possuem o mesmo valor ou tempo das suas respectivas figuras ritmicas, mas ao inves de representarem um som, elas representam um momento de silencio durante a música.

A terceira coluna é o nome das figuras ritmicas e das pausas. (O nome das pausas leva o nome da sua nota respectiva. Ex.: Pausa de semibreve, pausa de minima, etc.)

Essa aula acaba aqui. Treine as figuras desenhando-as no caderno de musica. Faça de acordo com o tamanho que a figura mostra. Repita o desenho varias vezes para ficar familiarizado com as figuras e pausas.

Bons estudos e lembre-se, 'Música é Vida'.

TEORIA MUSICAL - AULA 1

Olá a todos!

Hoje iniciaremos nosso curso de teoria musical.
A príncipio, algumas coisas que vc deve ter em mãos para exercícios e anotações: caderno (de preferencia, caderno de musica); caneta ou lapis.

Aula 1

A música foi, e ainda é um grande misterio quando tentamos explica-la ou dar a sua definição. Com palavras, é impossível dizer como ela se manisfesta, ou o que ela causa no ser humano quando a ouvimos.
É fato que hoje, temos um contato diário e constante com a música, tanto em forma de entretenimento, como também em forma de arte, ou até mesmo publicitaria. Mas nem sempre foi assim.
Nos primordios das descobertas musicais, a música não era considerada nem arte, nem entretenimento, mas sim um forma de comunicação com Deus e outras divindades. Portanto, é muito claro que a música, como a conhecemos hoje, origina-se de experiencias religiosas. E o que este fato tem a ver com esta aula? Muito simples!
Sabendo que a música iniciou-se como uma experiencia religiosa, é possivel compreendermos ou até imaginarmos como poderia ''soar'' essa música. Vamos pensar um pouco: o homem possui seus hábitos, costumes,que se resumem basicamente em como conseguir comida pra sobreviver, ou seja, caçar; também é um explorador exímio, pois tem de conhecer bem o territorio onde ele habita pra poder ''dominar'' as coisas que estao a sua volta. Desta forma, o homem interage diretamente com a natureza, que é a fonte inesgotavel de música existente na terra. O homem ve o castor batendo seu rabo no tronco de árvore; ouve os passaros assoviarem sons muito agudos e cantos complexos; observa a cascavel fazer barulho com seu chocalho. Tudo isso dá idéias a ele. Ele começa a imitar esses sons e a criar objetos que reproduzem esses sons.
Assim, o homem percebe que está agora mais perto da natureza, esta ligado a ela de alguma forma e percebe que desta forma esta tambem ligado a Deus, já que Ele criou a natureza, e por conseguinte, a música. Então o homem procura de todas as formas aperfeiçoar estes experimentos sonoros até que chega a conclusoes como: sons mais organizados, mais faceis de serem produzidos, e ate mesmo o registro desta música. Assim, temos então a historia da música começando. As primeiras idéias musicais e teorias surgem em decorrencia de uma 'aproximação' do homem para com Deus.
É muito provavel que os primeiros intrumentos ou experiencias musicais tenham sido os intrumentos de percussão. Sendo assim, iniciaremos esse curso como uma descoberta musical: buscaremos entender a teoria musical na sua forma mais simples, como o homem a descobria a milhares de anos atras. E seguindo a possível ordem desta historia da música, trataremos do ritmo musical e suas figuras escritas.
''A vida tem trilha sonora''